O Linux é a melhor opção

Archive for the ‘Iniciação’ Category

Estimados leitores,
Em primeiro lugar queria agradecer o facto de seguirem o meu blog, só nas últimas semanas aumentou imenso o n.º de seguidores 😉

Como a maioria deve saber, uma das melhores versões do Windows, refiro-me ao XP, dentro de cerca de 4 dias deixará de ter suporte !
http://www.microsoft.com/en-us/windows/enterprise/end-of-support.aspx

Certamente que muitos utilizadores do Windows XP farão a pergunta: E agora o que fazer ? Atualizar para o Windows 8.1 ou instalar outro sistema alternativo ?
No último post, foram indicadas uma série de boas razões para mudar para o Linux 😉

É possível utilizar o Linux só pelo ambiente gráfico, sem a necessidade de recorrer ao terminal e executar algum comando.
No entanto para os que gostam de mexer na linha de comandos, e estavam habituados ao ms/dos, aqui vai uma lista com alguns comandos equivalentes aos do ms/dos para o Linux 😉

Anúncios

Naturalmente, essa é uma das primeiras questões que colocamos, quando aderimos ao Software Livre, ou mesmo das outras pessoas q pensam pelo facto de terem softwares pagos, pensam q deve funcionar tudo assim … !
É de facto errado pensar, que o software livre não é de qualidade, só porque não é pago … há por aí muito software livre de excelência … !
É preciso desmistificar essas ideias erradas acerca do sofware livre … !
E atenção q software livre é mto mais do q apenas software gratuito, no segundo pode ser gratuito e ter o código fechado, ao passo que no livre o código é aberto !

Este vídeo, já explica um pouco, como é possível ganhar dinheiro com software livre

Bom, mas afinal como é possível ganhar dinheiro com software livre ?

  • Trabalhando com software livre.  Já imaginou quanto já poupou pelo facto de usar o software livre e não o pago ? Bom, já dava para passar férias, pra tomar uns quantos cafés … ! 😉 Se pensarmos em dimensões maiores, por exemplo a nível da administração pública e local por exemplo, já se poupam uns largos milhares em licenças para software pago.
  • Desenvolvendo – Imagina que com alguma criatividade, que hoje em dia é essencial, desenvolves um programa original livre. Mais tarde ou mais cedo, aparecerão pessoas que se entusiasmarão por ele, o modificarão, e mandam de volta para ti, e tu vais incluir essas modificações na próxima versão. Quanto é pagaste para ter estas novas funcionalidades ? Zero !
    E se fores um bom programador, poderás vir a ter patrocínios de empresas, com interesse nesse mercado.
  • Vendendo – Quem disse que o software livre não podia ser pago ? Apesar da maioria ser gratuito, existem soluções pagas geralmente para empresas .. uma das empresas mais conceituadas a esse nível é a RedHat … !
    Existem empresas que pedem software específico, e este naturalmente tb é em geral pago.
    Também se pode vender pelo suporte, mesmo que o SL seja livre, como por exemplo, cursos, livros … ! No entanto, existe muito suporte e documentação totalmente gratuitos na Internet … ! E mais uma vez esta questão do suporte é mais para empresas …. !
  • Donativos – Apesar de tudo, nem sempre se ganha tanto dinheiro como era esperado. Uma das formas de ultrapassar isso é através de donativos da parte dos entusiastas desse software 😉

Bom, espero q este artigo tenha sido esclaredor 🙂
Outros links relaciondos com o artigo
http://brunoalves.blog.br/software-livre-da-dinheiro.html
http://todaterca.wordpress.com/2010/07/06/da-pra-ganhar-dinheiro-com-software-livre-ou-open-source/
http://www.michelazzo.com.br/textos/da-para-viver-software-livre-2
https://www.box.com/shared/h3n9cm74kw

Ficheiros

ls – lista o directóro
ls -al – lista o directóro com os ficheiros escondidos
cd dir – entrar no directório dir
cd – entrar na home
pwd – mostra o directório currente
mkdir dir – cria o directório dir
rm fich – apaga o ficheiro fich
rm -r dir – apaga o directório  dir
rm -rf dir – força a apagar o directório dir
cp fich1 fich2 – copia fich1 para fich2
mv fich1 fich2 – move file1 para file2
ln -s fich link – cria uma ligação simbólica para o ficheiro fich
more fich – mostra pág a pág o conteúdo de fich
head fich – mostra as primeiras 10 linhas de fich
tail fich – mostra as últimas 10 linhas de fich

Outros comandos estão disponíveis nesta tabela em pdf

Oi !

Encontrei este vídeo fantástico, que de um modo muito simples, explica muitíssimo bem o que é o software livre, as suas vantagens, …. !!

anterior voltar ao Guia de Iniciação no Linux
 

Após a instalação da sua distro favorita, é hora de fazer o primeiro boot no Linux … !!
Por vezes, dependendo da distro Linux usada, durante o primeiro boot, aparece um assistente de configuração. Então nesse caso, basta estar minimamente atento e seguir os passos e as dicas do assistente.
Uma vez concluído o primeiro boot reinicie o computador.

A maioria das distros Linux, logo após a instalação, apresentam imensos pacotes (packages) a actualizar. Pelo que aconselho a que o façam nas horas mortas, ou deixem a actualizar de noite, uma vez que a actualização poderá demorar bastante tempo.

Para proceder à actualização, poderá usar uma das variadíssimas interfaces gráficas para gestão de pacotes, tais como, synaptic, yumex, packagekit, … !!
O packagekit é um dos gestores de pacotes mais universais. Actualmente o packagekit funciona nas distros: Fedora, Foresign Linux, Moblin, Kubuntu, OpenSuse e Suse / Novell. Mas é normal que no futuro venha a abranger mais distros Linux.
Usando uma interface gráfica para gestão de pacotes, o processo de actualização é bastante simples … !!

Já para quem preferir atualizar o sistema pela linha de comandos / terminal, o processo tem mais que se lhe diga, mas com a prática vai-se lá … !! 😉
A nível de gestores de pacotes em modo texto (na linha de comandos), temos o apt-get, o yum, … !!
Neste post, apenas vou abordar como se actualiza o sistema, usando o apt-get ou o yum.

 

Actualizar o sistema usando o yum

1. Entre em modo root

$ su -

2. Limpe a cache

# yum clean all

3. Actualize o sistema

# yum update

Se tiver uma rede local com proxy e não conseguir actualizar o sistema, experimente fazer o seguinte:

# export http_proxy=http://login:pass@ip_proxy:porta_proxy

 

Actualizar o sistema usando o apt-get

1. limpe a cache

$ sudo apt-get clean

2. actualize as listas de pacotes

$ sudo apt-get update

3. actualize o sistema

$sudo apt-get upgrade

Uma vez terminado este post, dou por concluído o Guia de Iniciação no Linux … !!
Espero que este guia vos seja útil, principalmente para os iniciantes no Linux …. !! 😉

 
anterior voltar ao Guia de Iniciação no Linux
anterior voltar ao Guia de Iniciação no Linux próximo
 

Depois de concluídas as tarefas relatadas nos capítulos anteriores, agora é hora de ir ao ataque … !! 🙂
Se mesmo assim quiser experimentar a sua distro antes de a instalar, pode usar o LiveDVD e explorar as suas potencialidades e software … !
Esta tarefa é uma das que requerem maior concentração e atenção, para que a sua distro fique bem instalada … !!
De qualquer modo, se por acaso não se lembrou de instalar um determinado software, pode sempre instala-lo depois … !!

Para iniciar o processo de instalação, meta o DVD com o Linux, reinicie e logo que arrancar carregue em F12 e escolha a opção “arrancar pelo dvdrom …”
Em alternativa pode configurar a sua BIOS, de modo a alterar a sequẽncia de boot (boot sequence), para arrancar primeiro pelo dvdrom e depois pelo disco.

Agora, não vou indicar os restantes passos a seguir, uma vez que os processos de instalação, variam de distro para distro (exemplo: o ubuntu é instalado de modo diferente do fedora) … !!
No entanto, vou indicar dois links para dois processos de instalação distintos: o do ubuntu e o do fedora.

Processo de instalação do Ubuntu
http://ubuntu.no.sapo.pt/feisty_inst_desktop.html

Processo de instalação do Fedora
http://www.vivaolinux.com.br/artigo/Instalando-o-Fedora-10?pagina=4

Como podem observar, em ambos os processos é possível numa determinada etapa, criar / redimensionar partições, no entanto se estas já estiverem criadas é meio caminho andado … !! 😉

 
anterior voltar ao Guia de Iniciação no Linux próximo
anterior voltar ao Guia de Iniciação no Linux próximo
 

Uma das tarefas mais críticas, e onde os utilizadores têm mais dificuldades, é a de fazer partições.
Se possível, é aconselhável que se tenha um outro disco exclusivamente dedicado ao Linux, porque se houver problemas no disco principal, o Linux está salvaguardado. No entanto, a maioria das pessoas dispõe de um único disco.
Mas em ambos os casos, a tarefas de fazer partições é necessária.
Quero salientar, que o modo de fazer partições no windows vista ou superior é bastante diferente dos restantes sistemas operativos, pelo que requer atenções redrobradas.

a) Partições recomendadas

Eu recomendo que sejam efectuadas 3 partições para o Linux:

  • 1 partição, com o tipo ext3 para o sistema Linux “/”.  Esta partição vai ser a principal, onde será instalado o sistema operativo Linux, pelo que deverá ter bastante espaço, no mínimo 2 a 5 gb.
  • 1 partição, com o tipo swap, cujo espaço seja pelo menos igual ao dobro da memória RAM. Esta partição swap, é útil para o Linux efectuar transferência de ficheiros … É como se fosse uma RAM  ou àrea de transferência para o Linux …. !!
  • 1 partição, com o tipo ext3 (ou ext4) para as homes (/home) do Linux. Esta partição é opcional. Nesta partição ficaram todos os ficheiros pessoais de cada utilizador (documentos, imagens ….).A grande vantagem desta partição é que se mais tarde fôr preciso reinstalar o linux, os nossos documentos …. ficam intactos. Deve dar um espaço bem bom, mas aqui depende dos critérios de cada um

Exemplo (disco de 255 gb):

ntfs (windows)      70 gb
ext3   /                   70 gb
swap                      5 gb
ext3   / home       110 gb

b) Fazer partições com o Gparted – Gnome Partition Editor

O Gparted funciona como um LiveCD.
Faça download da última versão do iso do Gparted neste link
http://sourceforge.net/projects/gparted/files/

Depois abra o nero e grave o iso num cd.
Meta o LiveCD do Gparted, e reinicie
Ao iniciar, carregue em f12, e escolha arrancar pelo cdrom/dvdrom, ou opcionalmente pode ir à Bios e pôr o computador a arrancar primeiro pelo cdrom e depois pelo disco (boot sequence)
Na janela que aparecer, escolha a primeira o opção e dê enter. Aguarde um pouco, e agora vai-lhe aparecer uma interface gráfica, e aí carregue no icone gparted.

Agora siga estes dois excelentes tutoriais, que explicam como fazer as partições com o gparted
http://www.gdhpress.com.br/entendendo/leia/index.php?p=cap3-11
http://www.gdhpress.com.br/linux/leia/index.php?p=cap1-21

c) Fazer partições com o Partition Magic

Faça download e instale o Partition Magic.
Esse software é shareware o que quer dizer que vai ter de arranjar um crack, ou usa a versão 30 dias.
http://www.soft32.com/download_151.html

Siga as instruções deste excelente guia
http://www.guiadohardware.net/dicas/usan
do-partition-magic.html

d) Fazer partições com o Windows Vista ou superior

No windows vista ou superior, não crie partições, apenas redimensione a partição com o windows, de modo a que o espaço resultante dê para criar 3 partições para o Linux.
Se criar partições no windows vista, estas serão reconhecidas como sendo partições ntfs, e portanto não dá para instalar o Linux.
Durante a instalação da distro Linux que escolheu (Ubuntu, Fedora, …), haverá uma parte em que poderá criar as partições para o Linux !!

Para tal, siga as instruções deste guia
http://www.superdicas.net/windows-vista/como-criar-uma-nova-particao-no-windows-vista.html

 
anterior voltar ao Guia de Iniciação no Linux próximo